Aluna da UFRB ganha Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq

A estudante de Agronomia da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) Rebeca Santisma de Jesus Almeida foi a ganhadora da Categoria Bolsista de Iniciação Tecnológica, na área de Ciências da Vida, da 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica, promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com o trabalho intitulado: “Uso da tecnologia como ferramenta para a identificação de insetos”.

Atribuído anualmente, o objetivo do prêmio é reconhecer os bolsistas de iniciação científica e tecnológica que se destacaram durante o ano sob os aspectos de relevância e qualidade do seu relatório final, bem como as instituições participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), que contribuíram de forma relevante para o alcance dos objetivos do Programa.

O anúncio dos vencedores da premiação aconteceu na última sexta-feira, dia 9. Como prêmio Rebeca Almeida vai receber o valor bruto de R$ 7.000,00 (sete mil reais), com dedução do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), nos valores explicitados, conforme legislação da Receita Federal; uma bolsa de Mestrado ou Doutorado, no país; e uma passagem aérea e hospedagem para permitir a participação dos agraciados na 73ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a ser realizada em 2021.

Rebeca Almeida é bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT), vinculada ao Grupo de Pesquisa Insecta do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB), em Cruz das Almas, sob a orientação da professora doutora e pesquisadora Geni da Silva Sodré e da co-orientação da doutoranda e bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Ana Catia Santos da Silva.

Trabalho de Rebeca

O trabalho de Rebeca Almeida consiste em um software nomeado “The Insects” composto com uma chave dicotômica eletrônica para identificação das principais Ordens de insetos presente em cultivos de orquídeas. Contendo também um menu com diversos botões, os quais direcionam os usuários as telas contendo a chave de identificação, como coletar e conservar os insetos, principais pragas, dicas de como combater e controlar estas pragas, referências bibliográficas e a opção sair. “O aplicativo poderá ser utilizado na identificação taxonômica de insetos presentes na plantação de orquídeas, contribuindo com informações científicas e tecnológicas de fácil acesso, necessárias para o estudo entomológico”, explica a orientadora Geni da Silva Sodré, mestre e doutora em Entomologia pela Universidade de São Paulo (USP).

Segundo Geni, as informações contidas no aplicativo são relevantes para outras culturas. “Muitos insetos têm importância agrícola, causando grandes perdas econômicas, a referida tecnologia pode ser desdobrada para insetos considerados pragas de outras culturas agrícolas de importância econômica”.

A professora Geni destaca que o uso de tecnologia para identificação de insetos associados ao cultivo de orquídeas até o momento era inexistente. “Deste modo, o nosso aplicativo é inovador e traz informações científicas relevantes sobre esses insetos de forma fácil e gratuita”. Ela considera que a conquista da premiação científica dará mais visibilidade a UFRB.

Para o Grupo de Pesquisa Insecta, a premiação “mostra que estamos no caminho certo, são quase 30 anos de ensino e pesquisa com grandes conquistas acadêmicas. O Insecta tem como pilar o trabalho em equipe, contribuindo com a formação científica e tecnologia de cada integrante. Outro ponto que levamos em consideração é a interação entre alunos de graduação e pós-graduação. A conquista dessa premiação vem como motivação para que outros alunos engajem-se na pesquisa científica e tecnológica”, destaca a pesquisadora.  

Resumo

“O uso de aplicativos por meio de dispositivos móveis tem se tornado uma realidade para a educação, principalmente com o uso de smartphone o qual vem sendo utilizado como ferramenta tecnológica no processo de ensino- aprendizagem na agricultura. Nesse sentido, o objetivo do trabalho foi desenvolver um software nomeado “The Insects” e elaborar uma chave dicotômica eletrônica inclusa no aplicativo para identificar as principais Ordens de insetos presente em cultivos de orquídeas localizados em municípios do estado da Bahia. A plataforma utilizada para desenvolver o aplicativo foi o Android studio.

Esta ferramenta permite que programadores desenvolvam aplicativos para o sistema operacional Android, deste modo, está programação é feita utilizando a linguagem de programação Java, podendo ser facilmente instalado em sistemas operacionais Windows, Mac ou Linux. Esse aplicativo tem como principal finalidade auxiliar na identificação taxonômica de insetos coletados em cultivo de orquídeas, sendo uma ferramenta gratuita, para ser utilizada na identificação dos insetos em nível de Ordem.

Dessa forma, o aplicativo é composto por um menu contendo diversos botões, os quais direcionam os usuários as telas contendo a chave de identificação taxonômica eletrônica, como coletar e conservar os insetos, principais pragas identificadas nos orquidários analisados, dicas de como combater e controlar estas pragas, referências bibliográficas e a opção sair. Ressalta-se que o App encontra-se em processo de atualização, sendo inseridas informações relevantes, para posteriormente ser validado e publicado na plataforma Play Store.

O aplicativo poderá ser utilizado como ferramenta na identificação taxonômica de insetos presente na plantação de orquídeas, contribuindo com informações científica e tecnológica de fácil acesso, necessárias para o estudo entomológico”.

Mais sobre o Grupo de Pesquisa Insecta em: www2.ufrb.edu.br/insecta.

Source: UFRB
{$inline_imageX}