UFRB divulga programação do Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) divulgou a programação completa do Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo (Fórum 2021)

A 15ª edição do evento tem o tema “Políticas Afirmativas: trajetórias de lutas, conquistas e re-existências” e acontece no no período de 16 a 20 de novembro, em formato virtual, e celebra a importância histórica, política e pedagógica do Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro).

Diversas conferências, expressões artístico-culturais, sessões temáticas, produções científicas e lançamento de livros estão na programação do Fórum 2021.

Confira a programação completa do Fórum 2021.

Inscrições para ouvintes

As inscrições para o Fórum 2021 estão abertas até o dia 15 de novembro de 2021, são gratuitas, e podem ser realizadas no Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Confira o tutorial em vídeo da inscrição em eventos no SIGAA.

Inscrições em minicursos e oficinas

As inscrições para os minicursos e oficinas do Fórum 2021 são gratuitas e podem ser feitas até o dia 15 de novembro, no Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Confira o tutorial em vídeo da inscrição em eventos no SIGAA. São ofertadas 485 vagas em 14 minicursos e oficinas.

Mais informações sobre o Fórum 2021 no site ufrb.edu.br/forum.

Dúvidas no e-mail forum20denovembro@ufrb.edu.br.

{youtube}0JQtFC3k-8Q{/youtube}

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB abre inscrições para 485 vagas em 14 minicursos e oficinas do Fórum 2021

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) abre inscrições para os minicursos e oficinas que serão ofertados durante o Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo (Fórum 2021). A 15ª edição do evento acontece no no período de 16 a 20 de novembro, em formato virtual, com o tema “Políticas Afirmativas: trajetórias de lutas, conquistas e re-existências”.

As inscrições para os minicursos e oficinas são gratuitas e podem ser feitas até o dia 15 de novembro, no Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Confira o tutorial em vídeo da inscrição em eventos no SIGAA.

São ofertadas 485 vagas em 14 minicursos e oficinas. Confira a lista:

Minicurso/Oficina Data Horário Carga Horária Vagas
O fazer musical antirracista: arte e educação 17 e 18/11 19h às 21h e 08h às 10h 4 Horas 35
População Preta: Uma Fronteira entre liberdade e loucura 17/11 19h às 21h 2 horas 40
Por quê devemos debater branquitude? Uma reflexão acerca da branquitude no contexto brasileiro tendo como base a obra “Um defeito de cor”, de Ana maria Gonçalves 17 e 18/11 19h às 21h e 08 às 10h 4 horas 40
Quesito Raça-Cor 18/11 08 às 10h 2 horas 25
Análise de material didático 18 e 19/11 08h às 10h e 14h às 16h 4 horas 100
Lab. Fotoperformance – Memórias do Território 19/11 14h às 16h 2 horas 10
Oficina de Teatro Brincantes 19/11 14h às 16h 2 horas 15
Escrita Criativa: “Falando em Línguas” com Glória Anzaldúa 18 e 19/11 08h às 10h e 14h às 16h 4 horas 20
Sala de Coco 17/11 19h às 21h 2 horas 50
Cine Negras – Debates sobre a polulação negra e a COVID-19 19/11 14h às 16h 2 horas 50
Oficina de Dramaturgia Marginal Periférica em seu campo expandido: a escrevivência enquanto mote narrativo 19/11 14 às 16h 2 horas 15
Cinemas africanos: tendências teóricas e analíticas 18 e 19/11 08h às 10h e 14 às 16h 4 horas 30
Ensino de história e poesia negra 18 e 19/11 08h às 10h e 14h às 16h 4 horas 25
Saúde, educação antirracista e empoderamento de mulheres 19/11 14h às 16h 2 horas 40

Mais informações sobre o Fórum 2021 no site ufrb.edu.br/forum.

Dúvidas no e-mail forum20denovembro@ufrb.edu.br.

{youtube}0JQtFC3k-8Q{/youtube}

Source: UFRB
{$inline_imageX}

Tratamento de doenças vasculares e biodegradação de poluentes no Univerciência

O Univerciência deste sábado (6) vai mostrar como a matemática e a computação, aplicadas à saúde, podem ajudar no tratamento de doenças vasculares, e a relação entre a pandemia e a tontura e o zumbido. Nesta edição, o programa apresenta um grupo de pesquisa que estuda a história e a memória da esquerda e das diversas lutas sociais, e traz uma pesquisa sobre a biodegradação de poluentes.

Desenvolvida por cientistas da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), uma pesquisa utiliza matemática e computação para ajudar no tratamento de doenças vasculares. Essa inovação na medicina possibilita procedimentos não invasivos, trazendo menos riscos aos pacientes. O programa vai mostrar como trazer uma imagem de ressonância para um ambiente matemático/computacional para simulação de interferência e, a partir daí, buscar a melhor forma de tratar alguma anormalidade vascular.

Na Universidade Federal de Sergipe (UFS) pesquisadores analisam a possibilidade de distúrbios de ordem emocional e psicológica estarem relacionados a casos de sintomas auditivos vestibulares, como a tontura e o zumbido no ouvido. O objetivo é pesquisar o comportamento da população durante o isolamento social, relacionando as questões emocionais, a saúde geral e a saúde auditiva. A pesquisa observou que uma das vertentes para o zumbido e a tontura podem ser desencadeados por problemas emocionais, associados a problemas de coluna. Segundo a pesquisadora, existem escritos na literatura de que o SARS-CoV2 se instala no sistema nervoso central, podendo agir negativamente nos canais semicirculares, alterando toda a condição da orelha interna.

O Univerciência vai mostrar como funciona o Laboratório de História e Memória da Esquerda e das Lutas Sociais (Labelu), da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), que estuda as organizações que combateram a ditadura militar no período de 1964 a 1985. Desde 2005 os pesquisadores buscam entender os movimentos sociais, a história da esquerda, trabalhando com documentos, físicos ou digitalizados, e com bibliografias que constituem o material de pesquisa destes historiadores.

Ainda nesta edição, o Univerciência vai mostrar o trabalho dos cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na descoberta de novos genes dos microrganismos capazes de proporcionar mecanismos com aplicação biotecnológica, isto é, o desenvolvimento de tecnologias a partir de conhecimentos da biologia, para ajudar a descobrir descontaminantes menos nocivos à natureza. De acordo com a pesquisa, a biodegradação com a eliminação de poluentes a partir do uso de bactérias poderia ser a solução para remediar o aparecimento de petróleo no litoral brasileiro em 2019 quando toneladas do produto foram encontradas nas praias de diversos estados.

Criado em 2020 pela TV UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), o Univerciência transformou-se, a partir da parceria com a TVE Bahia e 40 instituições públicas de ensino superior de todo o Nordeste, em um conteúdo colaborativo com alcance e repercussão nacional, através da veiculação por TVs públicas, educativas, culturais e universitárias, e nos canais das emissoras, universidades e institutos na internet.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB abre inscrições para monitores do VII Congresso Internacional sobre Culturas

Estão abertas as inscrições para monitoria do VII Congresso Internacional sobre Culturas, até o próximo dia 10 de novembro, por meio de preenchimento de formulário online disponível em culturas.cc/congresso2021/monitoria.

Os monitores selecionados, além dos certificados que garantirão 20h de carga horaria, terão vaga garantida em oficinas, também com certificados, a serem realizadas pela equipe responsável pelo congresso.

Os selecionados deverão apontar um dos dias indicados para a realização do treinamento. É imprescindível que todos sejam treinades na plataforma a fim de garantir o bom desempenho das funções durante o Congresso.

O resultado da chamada será divulgado no dia 12 de novembro. Os organizadores farão contato via e-mail com os selecionados para confirmar a participação e encaminhar o treinamento.

Dúvidas podem ser encaminhadas para congresso2021@culturas.cc.

Congresso – O VII Congresso Internacional sobre Culturas, acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de novembro, de forma online. Sob o tema “Reencantar as Culturas”, o evento é promovido pela Rede Internacional de Estudos Sobre Culturas, integrando universidades de Brasil, Moçambique e Portugal, tendo como horizonte problematizar os inúmeros processos sociais, políticos, econômicos, comunicacionais, tecnológicos e de saúde que repercutem na cultura e que por esta são agenciados.

Mais informações em culturas.cc/congresso2021.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB abre inscrições para o edital de estágios obrigatórios remotos 2021.1

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da sua Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), abre inscrições para o edital de estágios obrigatórios remotos para o semestre 2021.1.

As inscrições acontecem até o próximo dia 14 de novembro por meio de formulário online.

São ofertadas sete vagas para o Campus Cruz das Almas. O resultado final do processo seletivo está previsto para ser divulgado no dia 22 de novembro.

A PROGRAD ressalta que o professor orientador e o supervisor acompanharão o estágio de forma remota. As orientações poderão ser realizadas por meio de contato telefônico, e-mail, WhatsApp, Google Meet ou qualquer outra forma viável nesse momento de pandemia, evitando o contato físico.

As atividades do estágio obrigatório remoto devem ser compatíveis com o curso do discente e viáveis de execução à distância.

Confira o Edital PROGRAD Nº 034/2021.

Dúvidas no e-mail estagios@prograd.ufrb.edu.br.

Mais informações em ufrb.edu.br/estagio.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB prorroga submissões de trabalhos, livros, minicursos e oficinas do Fórum 2021

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) prorrogou os prazos de submissões de trabalhos, livros, minicursos e oficinas do Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo (Fórum 2021) para o dia 07 de novembro.

A 15ª edição do evento acontece no no período de 16 a 20 de novembro, em formato virtual, e celebra a importância histórica, política e pedagógica do Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro).

Com o tema “Políticas Afirmativas: trajetórias de lutas, conquistas e re-existências”, o Fórum 2021 propõe ampliar o debate sobre as políticas de ações afirmativas por meio de conferências, expressões artístico-culturais, sessões temáticas, produções científicas, publicação de trabalhos em anais e lançamento de livros.

Inscrições

As inscrições para o Fórum 2021 estão abertas até o dia 15 de novembro de 2021, são gratuitas, e podem ser realizadas no Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Confira o tutorial em vídeo da inscrição em eventos no SIGAA.

Submissão de Trabalhos

A submissão de trabalhos ocorre até o dia 07 de novembro de 2021, por meio de formulário on-line, nas modalidades de comunicação oral ou apresentação artístico-cultural. 

Confira o Edital de Submissão de Trabalhos.

Propostas de Minicursos e Oficinas

As submissões de minicursos e oficinas podem ser feita até 07 de novembro de 2021, por meio de formulário on-line, seguindo a temática do evento. As oficinas e minicursos deverão ter 02 ou 04 horas de duração e serão aceitos até duas(dois) ministrantes por atividade.

Confira o Edital de Submissão de Minicursos e Oficinas.

Chamada para Lançamento de Livros

As submissões dos livros publicados em 2019, 2020 e 2021 com temáticas voltadas às políticas de ações afirmativas, relações étnico-raciais, África, africanidades, literatura, artes, culturas negras, inclusão social e temáticas afins podem ser feitas até o dia 07 de novembro de 2021, por meio de formulário on-line.

Confira o Edital de Chamada para lançamento de Livros.

Mais informações sobre o Fórum 2021 no site ufrb.edu.br/forum.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

32 cursos da UFRB são destaque nacional no Guia da Faculdade do Estadão

Trinta e dois cursos de graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foram avaliados com destaque nacional pelo Guia da Faculdade, parceria entre o jornal O Estado de S.Paulo e Quero Educação (SP) – uma das principais startups da área educacional do País.

Os cursos de graduação em Serviço Social e em Educação Física, ofertados pela UFRB nos campi de Cachoeira/São Félix e Amargosa, respectivamente, receberam notas 5 estrelas, consideradas “Excelentes”.

A nota 5 é a máxima do Guia, que publica os cursos avaliados com notas de 3 (bom), 4 (muito bom) e 5 (excelente). Dos 14.343 cursos avaliados no Guia da Faculdade em 2021, apenas 581 conquistaram o conceito máximo de 5 estrelas.

Os cursos de Serviço Social e de Educação Física da UFRB também foram os mais bem avaliados entre as instituições públicas e privadas de ensino superior da Bahia. No Brasil, apenas outras seis instituições têm nota 5, no ranking de Serviço Social.

Na avaliação deste ano do Guia da Faculdade, quase 88% das graduações que chegaram ao conceito máximo estão na rede pública. Outros 20 cursos da UFRB ganharam 4 estrelas, qualificando-se como muito bons. Com 3 estrelas, avaliados como bons, a UFRB teve dez cursos.

O reitor da UFRB, professor Fábio Josué, considerou “a presença da UFRB no Guia da Faculdade Estadão, com destaque para 32 cursos de graduação classificados como excelente, muito bom e algo que precisa ser comemorado”. Para Fábio Josué, “este resultado traduz o esforço e o compromisso de nossos gestores, servidores professores e técnicos, estudantes e terceirizados na oferta de uma educação de qualidade e é um reconhecimento ao trabalho que a Universidade desenvolve em prol da excelência acadêmica”.

A pró-reitora de Graduação, professora Karina Cordeiro, disse que todo reconhecimento do trabalho institucional da UFRB é importante. “Indicadores de avaliação de cursos, como o desenvolvido pelo Estadão, contribuem para divulgação da nossa universidade no cenário nacional. A visibilidade alcançada a partir dessa avaliação oportuniza que estudantes, de todo o Brasil, possam se interessar pela UFRB e por seus cursos de elevada qualidade acadêmica”.

Educação Física

O curso de Educação Física da UFRB forma profissional licenciado apto para intervir, profissional e academicamente em contextos específicos e histórico-culturais onde seja requerido o exercício da docência no âmbito da cultura corporal, prioritariamente na educação básica, a partir de conhecimentos de natureza técnica, científica e cultural.

O coordenador do curso de Educação Física, professor David Romão Teixeira, disse que a avaliação com 5 estrelas do Guia da Faculdade Estadão é um reconhecimento da dedicação e do trabalho realizado por todos professores, estudantes, técnicos que constroem com muitas dificuldades, principalmente de infraestrutura, este curso ao longo de seus 11 anos de existência.

“A divulgação nacional do trabalho de excelência desenvolvido no Centro de Formação de Professores, em Amargosa, no interior da Bahia, confirma o acerto da política pública de expansão e interiorização da rede federal de ensino iniciada no governo Lula, e que hoje segue ameaçada pelos severos cortes orçamentários na UFRB e pela atuação do MEC e do Presidente da República na desqualificação das universidades públicas federais e da Ciência”, disse David.

Segundo David, a articulação ensino-pesquisa-extensão e ações afirmativas no nosso curso é muito presente, o que tem possibilitado bons resultados mesmo dentro dos limites das estruturas físicas do curso.

“O curso se destaca com importante produção científica dos professores nas diferentes áreas de conhecimento. Estamos entre os cursos com mais projetos de extensão da UFRB. Outro aspecto importante são os nossos estudantes, por acontecer no período noturno, temos um público estudantil formado por parte significativa da população negra e trabalhadora do nosso país, que tem se esforçado muito na defesa do curso e da universidade”.

David destacou que “estas ações favorecem a boa relação do curso com a comunidade externa, permitindo a construção de parcerias ao longo da nossa história, muitas delas fundamentais inclusive por garantir uso de espaços para realização de nossas atividades obrigatórias”.

Mais sobre o curso em ufrb.edu.br/educacaofisica.

Serviço Social

O curso de Serviço Social da UFRB tem por objetivo formar profissionais críticos e competentes, capazes de compreender e intervir nas diferentes dimensões que compõem o cenário de sua atuação, realizando uma prática fundada em princípios éticos e humanísticos comprometidos com a transformação social da realidade local e nacional.

Esses profissionais atuarão principalmente nas áreas de educação, saúde, trabalho, justiça, previdência e assistência (crianças, adolescentes, idosos, família, etc.) e objetivam, ainda, a inserção ativa dos usuários de Serviço Social no conjunto das relações sociais e no mercado de trabalho.

O assistente social é o profissional especializado em desenvolver projetos sociais que garantam o acesso a direitos fundamentais, como saúde, habitação, educação e segurança, principalmente à população em situação de vulnerabilidade social. O assistente social pode atuar em prefeituras, governos estaduais, Poder Judiciário, Polícia Civil e Militar, em empresas privadas e organizações não governamentais (ONGs), assessorar movimentos sociais, assim como atuar na formação, supervisão e assessoria de diferentes políticas sociais.

O professor Fabrício Fontes de Andrade, coordenador do curso de Serviço Social, disse que a avaliação com cinco estrelas no “Guia da Faculdade Estadão”; demonstra a qualidade e potencial do curso de Serviço Social da UFRB, a capacidade do seu corpo discente, do seu corpo docente, e reflete os esforços deste corpo acadêmico em formar assistentes sociais com nível de excelência, do mesmo modo sua vinculação social ao território, através de diversas ações ligadas ao ensino, pesquisa, extensão, ações afirmativas e assistência estudantil.

Para ele, “esta avaliação sintetiza os frutos de um projeto de Universidade Pública que tem como objetivo a inclusão social, a transformação social dos territórios na qual está inserida”.

Mais sobre o curso em ufrb.edu.br/servicosocial.

Cursos estrelados

Os cursos avaliados pelo Guia precisam ter ao menos uma primeira turma com alunos já formados. Os avaliadores são formados por uma base de 9.225 coordenadores e professores do ensino superior brasileiro, em trabalho voluntário.

Os critérios de avaliação são notas aos cursos de graduação das suas áreas de formação e de instituições prioritariamente localizadas na mesma região do País na qual trabalham, observando os critérios de qualidade do projeto pedagógico, corpo docente e infraestrutura.

Cada curso é distribuído para a avaliação de seis professores, com cada um dando notas (de 1 a 5) para cada curso. A maior e a menor notas recebidas por cada curso são descartadas. O resultado numérico do curso em 2021 é a média das notas intermediárias restantes.

No Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB), em Cruz das Almas, receberam nota 4 estrelas, os cursos de graduação em bacharelado em Agronomia, Biologia, Engenharia de Pesca, Medicina Veterinária e Zootecnia; e nota 3 estrelas, Ciências Biológicas (licenciatura) e Engenharia Florestal.

No Centro de Ciências da Saúde (CCS), em Santo Antônio de Jesus, receberam nota 4 estrelas os cursos de graduação em Enfermagem, Nutrição e Psicologia.

No Centro de Formação de Professores (CFP), em Amargosa, os cursos de licenciatura em Filosofia, Letras (Libras e Língua Estrangeira), Matemática, Pedagogia e Química receberam nota 4 estrelas; e a licenciatura em Física recebeu nota 3 estrelas.

No Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira, os cursos de bacharelado em Cinema e Audiovisual, Museologia e Artes Visuais; de licenciatura em Ciências Sociais e em História receberam nota 4; e nota 3 os bacharelados em Ciências Sociais e em Publicidade e Propaganda.

No CETEC, o curso de bacharelado em Engenharia Ambiental e Sanitária recebeu nota 4 estrelas e os cursos de bacharelado em Matemática, Engenharia Elétrica, Ciências Exatas e Tecnológicas, Engenharia Civil e Engenharia da Computação receberam nota 3 estrelas.

Confira as notas da UFRB no Guia.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

Reabilitação para crianças com Síndrome Congênita do Zika no Univerciência

{youtube}ImLIlZVu5qg{/youtube}

O Univerciência deste sábado (30) vai mostrar um produto inovador desenvolvido para beneficiar pessoas que sofrem com feridas de difícil cicatrização e uma pesquisa que aponta algumas dificuldades do processo de amamentação. O programa apresenta também um projeto de reabilitação para crianças com a Síndrome Congênita do Zika (ACZ) e uma iniciativa que visa interligar as instituições de ensino superior públicas do sudoeste da Bahia e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. No‌ ‌ar‌ ‌pela‌ ‌TVE‌ ‌aos‌ ‌sábados,‌ ‌às‌ ‌14h30,‌ ‌o‌ ‌programa‌ ‌tem‌ ‌horários‌ ‌alternativos‌ ‌às‌ ‌segundas-feiras,‌ ‌às‌ ‌20h30,‌ ‌e‌ ‌quartas-feiras,‌ ‌às‌ ‌7h30.‌

Pesquisadores da Universidade Federal do Ceará (UFC) estão trabalhando no desenvolvimento de um curativo de pele, tecnologicamente avançado, à base de biocelulose e nanopartículas de grafeno modificado. Batizados de GrafDerm, os curativos desempenham uma ação bioativa sobre ferimentos, sendo feitos com biocelulose e contendo óxido de grafeno ancorado com nanopartículas de prata. O programa vai mostrar as vantagens do produto, que é adaptável à superfície da lesão, por conta de sua característica de umidade, oferece flexibilidade e proteção ao tecido, possui ainda alta capacidade de remoção do exsudato (fluido proveniente dos ferimentos), regulação da temperatura e umidade sobre a área inflamada.

Amamentação é um ato natural que levanta muitos debates ao longo da história humana. Os seus benefícios são conhecidos não apenas para o desenvolvimento infantil como, também, para a mulher, a família, a comunidade e até para o planeta. Entretanto, apesar de ser visto como um ato natural, amamentar não é algo tão simples. O telespectador vai conhecer uma pesquisa realizada no curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), que aponta algumas dificuldades encontradas durante o processo de amamentação. O estudo ainda aponta caminhos para superar os desafios como a existência de uma rede de apoio.

O telespectador vai conhecer ainda um projeto de pesquisa desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que tem como objetivo implementar uma intervenção de reabilitação, através da mobilidade motorizada para crianças com a Síndrome Congênita do Zika (ACZ). O Go ZIKA Go utiliza carros de brinquedo motorizados para melhorar os níveis de atividade e participação de crianças com SCZ. Os brinquedos são modificados para atender às necessidades de cada criança, e poderem beneficiar aquelas com maiores dificuldades motoras.

Ainda nesta edição, o programa vai mostrar um experimento que busca realizar, de forma integrada, uma maior interação entre as instituições públicas de ensino superior do sudoeste da Bahia. Coordenado pelo Instituto Federal Baiano, o projeto promete interligar as instituições de ensino superior públicas do sudoeste da Bahia e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. Mais do que internet rápida, a iniciativa provê a infraestrutura de serviços de comunicação para os grupos de pesquisa, promovendo a integração e conectividade, disseminando atividades de pesquisa e desenvolvimento das instituições participantes.

Criado em 2020 pela TV UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), o Univerciência transformou-se, a partir da parceria com a TVE Bahia e 40 instituições públicas de ensino superior de todo o Nordeste, em um conteúdo colaborativo com alcance e repercussão nacional, através da veiculação por TVs públicas, educativas, culturais e universitárias, e nos canais das emissoras, universidades e institutos na internet.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB realiza pesquisa com servidores sobre retorno gradual ao trabalho presencial

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP), realiza pesquisa com servidores visando organizar o retorno gradual ao trabalho presencial.

A pesquisa tem o objetivo coletar dados relativos às condições de saúde e fatores de riscos dos servidores, para subsidiar as chefias em relação ao quantitativo de servidores que terão acesso às dependências da instituição, para garantir a segurança deste processo.

O acesso aos dados dos servidores serão compartilhados exclusivamente com a chefia de suas unidades para garantir a organização dos espaços e controlar o fluxo de pessoas durante o período de retorno gradual.

Responda a pesquisa no endereço: https://forms.gle/GgiStB1i29Qb49o47.

Source: UFRB
{$inline_imageX}

UFRB realiza pesquisa com servidores sobre retorno gradual ao trabalho presencial

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP), realiza pesquisa com servidores visando organizar o retorno gradual ao trabalho presencial.

A pesquisa tem o objetivo coletar dados relativos às condições de saúde e fatores de riscos dos servidores, para subsidiar as chefias em relação ao quantitativo de servidores que terão acesso às dependências da instituição, para garantir a segurança deste processo.

O acesso aos dados dos servidores serão compartilhados exclusivamente com a chefia de suas unidades para garantir a organização dos espaços e controlar o fluxo de pessoas durante o período de retorno gradual.

Responda a pesquisa no endereço: https://forms.gle/GgiStB1i29Qb49o47.

Source: UFRB
{$inline_imageX}