Software oferece recomendações de calagem e adubação agrícola

Um sistema desenvolvido pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) em conjunto com a Embrapa oferece, por meio de uma interface simples, prática e de fácil manuseio, recomendações de calagem e adubação para o cultivo de mandioca e de diversas fruteiras (abacaxi, acerola, banana, laranja, tangerina, limão, mamão, manga e maracujá), podendo ser adaptado a qualquer cultura.

Com o software AdubaTec, produtores e técnicos podem obter por conta própria e de forma gratuita a quantidade adequada de nutrientes que deve ser aplicada no solo com base nas características do seu plantio. Basta preencher os campos no aplicativo web com dados da análise química do solo e informações como sistema de cultivo, estágio de produção, clima e produtividade esperada para obter as quantidades de calcário e as recomendações, principalmente de nitrogênio, fósforo e potássio, necessárias para a cultura selecionada. 

Além da grande abrangência de cultivos, o principal diferencial da ferramenta em relação às similares é a possibilidade de incorporação de recomendações de novas culturas. Isso é possível apenas com o cadastro das regras sob o conjunto de variáveis de plantio predefinidas pelo próprio administrador, sem modificar o código do sistema, ou seja, dispensa a necessidade de um especialista de tecnologia da informação para modelar os dados.

A ferramenta possibilita, assim, que um maior número de produtores tenha acesso a recomendações de calagem e adubação especializadas para os seus plantios e reduz o trabalho manual de pesquisadores, agrônomos e técnicos referentes aos cálculos de recomendação. Soluções tecnológicas como essa, que integram o escopo de ações da Embrapa no âmbito da agricultura digital, buscam mais rentabilidade e produtividade, menos custos e maior agilidade e segurança no campo.

Mais independência ao usuário

O analista do Núcleo de Tecnologia da Informação da Embrapa Mandioca e Fruticultura Luciano Pontes, que desenvolveu o sistema em conjunto com dois estudantes de Engenharia da Computação da UFRB, Lucas Henrique Araújo e Maxwell Lincoln da Silva, conta que o AdubaTec segue a lógica de oferecer mais independência ao usuário, uma tendência natural, segundo ele, no mundo de desenvolvimento de softwares. 

 “Fizemos uma análise-piloto, que consistiu em uma avaliação exaustiva de sua performance. A pesquisadora fez diversas análises de forma manual e comparou com os resultados obtidos via sistema, verificando que a recomendação indicada pelo software era mais precisa. E muitos ajustes foram realizados para que o sistema alcançasse a eficiência esperada”, informa Pontes. 

O AdubaTec é um sistema web responsivo, ou seja, adapta o seu layout ao tamanho das telas em que está sendo exibido, como de celulares e tablets. Com uma página web encarregada pela interação com o cliente, é capaz de cruzar os dados de entrada do usuário com os dados cadastrados (parâmetros) no banco de dados. 

O sistema foi preparado de forma dissociada da interface a fim de que as regras de recomendação de adubação possam ser disponibilizadas em uma plataforma como serviço (AdubaAPI). “Esse potencial pode ser explorado, no futuro, para gerar diferentes produtos integrados a equipamentos ou softwares que automatizam os processos de análises de solos de laboratórios”, afirma Pontes. “Há um potencial de parceria com startups de agtech [termo utilizado para se referir a empresas de tecnologia aplicada ao agronegócio], visando a novos mercados na análise de solos,” declara.

 O diferencial do nosso sistema é ser parametrizável, ou seja, pode ser adaptado para qualquer cultura e até mesmo variedades específicas”, conta a pesquisadora Ana Lúcia Borges, responsável pelo conteúdo do software e editora técnica da publicação “Recomendações de calagem e adubação para abacaxi, acerola, banana, laranja, tangerina, lima ácida, mamão, mandioca, manga e maracujá”, da qual foram extraídos os dados para montagem do AdubaTec. 

 Informações  Ascom Embrapa

Source: UFRB
{$inline_imageX}